clike para ver mais
clike para ver mais
clike para ver mais
clike para ver mais
clike para ver mais

clike para ver mais

Polícia Civil Prende Quadrilha que receptou 80 toneladas de café em Santo Antônio do Amparo MG

Nos dias 15 e 18 de dezembro de 2017, a Polícia Civil de Santo Antônio do Amparo realizou operação policiale deu cumprimento a mandados de busca e apreensão e de prisão preventiva em desfavor de EDER JOSÉ DOS REIS, JOSÉ BRAZ DOS REIS, JORGE GREGÓRIO DO NASCIMENTO e EUZÉBIO FLORES (“DITINHO”), sendo os dois primeiros (filho e pai) detidos na cidade de Carmo do Rio Claro/MG e, os últimos, em Santo Antônio do Amparo/MG.

A carga receptada é oriunda do roubo ocorrido na sede da empresa de transporte de cargas MONTESANTO LOGÍSTICA, com sede na cidade de Cubatão/SP, na madrugada do dia 21/08/2017, quando quatro contêineres, carregados cada um com 20 toneladas de café de alta qualidade, do tipo exportação, foram subtraídos por criminosos armados, sendo elas acomodadas em carretas de grande porte, acopladas a tratores mecânicos levados ao local pelos próprios criminosos, cujo valor do prejuízo foi estimado em quantia superior a R$ 1.000.000,00 (um milhão de reais). Após diversas diligências, a Polícia Civil conseguiu localizar os destroços quatro dos contêineres subtraídos, os quais estavam enterrados na propriedade rural arrendada pelos investigados EDER JOSÉ DOS REIS e JOSÉ BRAZ DOS REIS, no município de Santo Antônio do Amparo.

A ação criminosa foi toda intermediada pelo conhecido criminoso da região JORGE GREGÓRIO DO NASCIMENTO, o qual recebeu auxílio direto do investigado EUZÉBIO FLORES (“DITINHO”) e, após a chegada do carregamento, o café foi vendido para depósitos e cooperativas da região como se decorresse da produção da própria fazenda dos investigados EDER E JOSÉ BRAZ, caracterizandotambém o crime de lavagem de bens e capitais.

De acordo com o Delegado de Polícia Civil Leandro de Prada, as investigações continuarão no afã de apurar aparticipação de outros envolvidos, bem como todas as circunstâncias do crime, além de ser almejada a recuperação dos dividendos e lucros obtidos pela organização criminosa, amenizando, assim, o prejuízo sofrido pela empresa vítima.