clike para ver mais
clike para ver mais
clike para ver mais
clike para ver mais
clike para ver mais

clike para ver mais

“Novela” do hospital São Sebastião tem novo capítulo

Conforme o amparensenews havia adiantado há algumas semanas atrás de que o hospital poderia ser assumido pela prefeitura por meio de intervenção administrativa ou por pedido de ordem judicial, a informação se confirmou.

Após uma série de denúncias de supostas irregularidades na gestão do hospital São Sebastião, feitas por pessoas ligadas ao governo municipal ao Ministério Público, este órgão notificou o prefeito Jorge Otaviano Costa Lopes, recomendando para que tomasse medidas que entendesse pertinentes, pois, caberia ao município a responsabilidade pela fiscalização e pela garantia  mínima de manutenção dos serviços de saúde pública ofertados pelo hospital.

 

Acatando a recomendação do Ministério Público, o município ingressou na semana passada  com uma Ação Civil Pública, pedindo ordem judicial por uma intervenção administrativa e pelo afastamento provisório da atual diretoria.

A justiça de Bom Sucesso acatou o pedido da prefeitura e concedeu tutela antecipada, concedendo ordem judicial de intervenção por tempo determinado, nomeando como interventora a atual secretaria de saúde de Santo Antônio do Amparo, Fabiana Cláudia Souza Borges, ordem que foi cumprida e iniciada nesta quinta feira(19/05).

Em nota publicada na página do governo municipal na rede social Facebook, a prefeitura informa que parte da justificativa do pedido levado à justiça tem como base a operação realizada em dezembro passado pela polícia federal, na investigação que apurou as suspeitas de irregularidades na gestão do hospital e que a intervenção tem por objetivo garantir dignidade e integridade aos usuários dos serviços do hospital.

O presidente da associação do Hospital São Sebastião, Heitor Cardoso, falou ao amparensenews, e disse que embora discorde, respeita a decisão, mas  que seus advogados irão recorrer ao Tribunal de Justiça .

O presidente ainda falou que “o que está acontecendo com o hospital infelizmente é uma arquitetura por poder, onde todas as acusações tem como pano de fundo perseguição política travestida de boa intenção, onde o verdadeiro intento dos acusadores é ter o controle político administrativo do hospital, para se fazer agrados pessoais em nome de um determinado grupo político, inclusive podendo haver demissões e contratações de interesses de ocasião, com isso utilizando-se de artifícios  para convencer o poder judiciário . 

Heitor Cardoso disse também “que parte da culpa das dificuldades vivenciadas pelo hospital é fruto da omissão do próprio governo municipal, que vinha retendo repasses e atrasando pagamentos,  tumultuando e provocando destabilização da entidade, causando prejuízos aos funcionários e a população”. Em relação às investigações feitas pela polícia federal no ano passado, o presidente da associação informou que “o inquérito já foi concluído, tendo a polícia remetido relatório para o ministério público de Bom Sucesso, relatando que não foi encontrada nenhuma prova de crime ou de ilicitude no âmbito de sua competência que demonstrasse prejuízo ao SUS, faltando agora o MP também fazer suas considerações finais, mas que confia na verdade, no tempo e na justiça”.

Segundo o amparensenews apurou, uma das primeiras inciativas adotadas pela interventora nesta sexta feira (20/05), foi a determinação de concessão de férias para um determinado número de funcionários de vários setores do hospital.